domingo, 6 de abril de 2008

Sábado

Hoje fui laurear a pevide a Londres. Se há coisa que gosto de fazer, é laurear a pevide. Como só estou cá desde Novembro (SÓ!), ainda ando a fazer a ronda dos museus. Se há coisa que não falta em Londres, é museus; para todos os gostos e feitios e com uma vantagem, são à borla (contudo se derem assim uma atençãozinha de 2 a 4libras, eles agradecem). Uma outra coisa que têm em comum, é o facto de serem grandes comó raio, TODOS! Como tal, tem-de se ir lá várias vezes para se conseguir ver tudo com a devida atenção. Hoje os eleitos foram a National Gallery e a National Portrait Gallery, ambas em Trafalgar Square. Na NG comecei por passear por umas salas, parando apenas nos quadros que me chamavam a atenção; isto até dar de caras com uma visita guiada onde me juntei para aprender muito, até esta terminar. Para ter a certeza que não falhava nada de SUPER-HIPER-MEGA importante, lá fui buscar um folheto e fui ver os Highlights referidos e ver o que faltava. Se havia zona onde não tinha ido e onde fui mesmo APENAS ver os highlights foi a de 1250 a 1500, é uma época que não acho muito interessante, é sempre à volt da religião. Comprei um íman para pôr no frigorífico do Whistlejacket, de George Stubbs, cuja imagem podem ver aqui ao lado. Comprei este porque achei que deveria dar preferência a um pintor inglês e, além disso, eu ADORO cavalos.
Na NPG estive pouco tempo, a minha cabeça já estava cansada de ver tantos quadros. Para além da colecção de Musas do Brian Adams, um quadro da Paula Rego, fotos relacionadas com moda e outras que estavam no R/C, pouco vi. A exposição da Vanity Fair já estava esgotada para hoje, o que me lembrou que da próxima vez tenho de chegar a horas decentes e de cabeça fresca ao museu pois quero mesmo vê-la. Aqui ao lado vêm uma das fotos da exposição, Hilary Swank por Norman Jean Roy.
Finalmente, encontrei-me com a Tuga em Londres e fomos jantar a casa de uma amiga e tratar da nossa ida a Amesterdão. Soube muito bem a companhia e o jantar! A vinda para cá tive de aturar 5 jovens ingleses em estado semi-bem-bebido. Vá lá que não chatearam muito e acabei por me rir um bocado. Um deles só dizia que tinha fome e perguntava-me se não tinha um kebab dentro da mala, outro disse que a namorada tinha uma mala igual a minha, outro cantava as músicas do concerto onde tinham estado. Quando perceberam que não era inglesa perguntaram-me se era sueca... Quando lhes disse que era portuguesa disseram que estão habituados a que os tugas sejam mais morenos. Enfim, uma viagem a não esquecer e como eles diziam, "ao menos foi divertida" e "posso escrever um livro inteiro a contá-la"!

3 comentários:

wednesday disse...

Isso é que foi um dia preenchido, hã? É sempre bom ter essa iniciativa de ir ver os museus e conhecer as cidades onde vivemos. Às vezes esquecemo-nos é de fazer isso no nosso próprio país...

Restelo disse...

Pois, em Lisboa há muitos museus que não conheço. Mas acho que o facto de não ser obrigada a pagar entrada aqui também ajuda.

JP Antunes disse...

Vêm a A'dam ??

Fixe, depois avisem para irmos beber um copo!