quinta-feira, 18 de setembro de 2008

E continuam os posts telegrâmicos - este é sobre AVIÕES

-os aviões da Iberia não têm espaço para as pernas (nem as conseguia cruzar)
-BA rules!!!
-não sei se isto tem a ver com o facto dos aviões da BA serem Boeing e os da Iberia, Airbus. Alguém entendido que confirme esta informação
-o avião em que fiz Madrid-San Sebastian era a hélice
-o avião em que fiz Madrid-Lisboa tinha uma parte da asa que eu acho que deveria estar ligada a mais qualquer coisa e não estava! Era para ter verificado isso ao fazer Lisba-Londres mas adormeci antes de levantar vôo e só acordei quando o rapaz ao meu lado me "poked" para eu aceitar a bela da sandocha de bacon para pequeno-almoço. Claro que a seguir à paparoca, voltei a adormecer

6 comentários:

Boo disse...

Aahahaah, es ca das minhas, MAS eu pelo menos adormeco no principio das viagens de carro e so acordo quando ja estou a 2 minutos da destinacao, nao me perguntem como..??gps??

Argonauta disse...

Tem mais a ver com a configuração do avião do que o facto de ser Boeing ou Airbus. Se fosses pukanina como eu!! Até nos aviões da Ryanair eu consigo cruzar as pernas...é claro que as assistentes de bordo olham para mim com se fosse um anormal!!

Restelo disse...

Então eu tive azar porque os 2 que eram da Iberia, mal me podia mexer e nos da BA, isso nunca me acontece.

Júlio disse...

Bem... t'ás a ver uma linha na asa que diz: "DO NOT STEP OVER THE LINE" ??
Num Airbus da Ibéria eu já vi grande pegada de uma bota "over the line" e até me assustei, mas continuo a preferir Aibus, diz que caem menos...

http://aviation-safety.net/statistics/worst/worst.php?list=worstground

http://aviation-safety.net/statistics/worst/worst.php?list=worstcoll

Tito disse...

BA é bom????

Nunca voaste pela Etihad, pois não?

Beijos
TC

Noiva Judia disse...

Não percebo nada de aviões, mas a primeira vez que andei de avião foi pela Ibéria e detestei. O voo de regresso atrasou e como não apanhava nenhuma hora de refeição específica (pequeno-almoço, almoço, jantar) não houve comida para ninguém, nem sequer uma sandocha. a partir daí, passei a levar sempre bolachas na bagagem de mão.