domingo, 2 de dezembro de 2012

Sábado em Londres

Cheguei às 11 da matina ao Barbican e por isso / mesmo assim esperei 1 boa horita para entrar na instalação "Rain Room". É bem sabido que eu me estou sempre a queixar da chuva aqui e depois sou capaz de fazer fila para ir "apanhar chuva". A verdade é que há sensores e por isso a chuva não cai em cima das pessoas e sai-se de lá bem sequinho. Comigo aquilo embirrou (ouvi uma das assistentes a dizer que com casacos de pele aquilo não reage bem por causa do brilho e o facto é que o meu casaco fazia assim uns reflexos que podem ter sido a causa) e por isso saí de lá com a franja a pingar... Tá giro, e tal, e prontos... Eu ponho o vídeo noutro post.
Depois daí fui para a Whitechapel Gallery em Aldegate East. Vi a exposição do Mel Bochner, a árvore do Giuseppe Penone, a Coleção Sandretto Re Rebaudengo, vi a Aspen Magazine de fugida e uma grande parte do filme do Matt Stokes. Vale pelo Mel Bochner.
Daí fui para a minha queridíssima e adorada Somerset House onde vi mais 3 exposições: Cartier-Bresson: a question of colour, Night Paintings by Paul Benney e Tim Walker: Story Teller. Cartier-Bresson vale a pena, especialmente para ver fotos dele que não dão de moda, a instalação dos quadros do Paul Benney está absolutamente espectacular e só por isso aconselho a que vão! Claro que os quadros são bonzitos (muito melhor que isso), o que também ajuda. Last, but certainly not least, Tim Walker está 5 estrelas! Tão boa ou melhor que a que vi no Design Museum há uns anos atrás. Eu sou super-fã deste fotógrafo e não fossem os livros dele serem tão caros tinha-os todinhos!
Como ainda não tinha visto exposições suficientes ainda passei pela National Gallery para ver as Late Works do Richard Hamilton que não gostei nada e pela National Portrait Gallery para ver os Cinema Portraits do Fred Daniels que esses sim, são bem bonitos.
Para terminar, fui à ópera, ver "The Mikado".

Sem comentários: