sábado, 24 de novembro de 2007

O lado certo

Uma das coisas pela qual os ingleses são conhecidos é o facto de guiarem à esquerda. Ao contrário do resto da Europa, estes gentlemen têm o irritante hábito de colocar os volantes no lado direito das suas viaturas e rodarem alegremente pelo lado esquerdo da estrada, como se isso fosse uma coisa perfeitamente normal. Será que todos os ingleses têm o secreto e recondido desejo de serem condutores de comboios e metros? Não sei e também não me interessa, mas continuo a achar que os nossos comboios são meio destrambulhados por andarem ao contrário do resto do nosso trânsito.
Já me perguntaram se eu guio, ao que respondi “sim, do lado direito”. A razão pela qual não creio que tão depressa vá pôr as mãos atrás de um volante nesta ilha prende-se com o facto de eu ter levado cerca de 2 a 3 SEMANAS a inconscientemente olhar para o lado certo quando atravesso uma estrada. É que aqui em Langley e Slough não como em Londres em que eles escrevem em cada passadeira “look right” ou “look left”. Aqui, ou se olha para o lado certo, ou arrisca-mo-nos a levar com um Vauxhall ou um Aston Martin em cima. É que, como se não bastasse, eles não param nas passadeiras, a não ser que estas tenham semáforos! O peão atravessa quando não há carros e já é uma sorte! Portanto, como devem imaginar, se no primeiro dia eu SÓ olhava para o lado errado, nos dias seguintes, olhava para todos os lados (um estaria certo!) e eventualmente lá me habituei a não ter de pensar nisso.
Por estas e por outras também ainda não sei se me arrisco a conduzir uma bicla nesta terra de condutores loucos. Acho que vou ver quanto é o passe de autocarro para ir de casa para o emprego (e a estação de comboios para Londres)...

Sem comentários: