domingo, 16 de dezembro de 2007

Horóscopo 2008 - Sagitário

Se há coisa que eu adoro nesta altura, é o horóscopo para o ano seguinte. É-me impossível não dar uma espreitadela para saber o que me vai acontecer depois do 31 de Dezembro!

"O nativo de Sagitário é alguém que procura afirmar-se na vida de forma independente, ampliadora, confiante e filosófica ou religiosa, explorando, professando e projectando ideias e teorias, e sempre com uma paixão pelo imprevisto e por tudo o que habita distante (temporal, espacial ou mentalmente) do seu mundo habitual.

O ano de 2008 poderá ser experienciado e interpretado pelos nativos de Sagitário de duas perspectivas diferentes, de acordo com o modo como têm assumido até então as suas responsabilidades sociais e os seus deveres quotidianos (para com eles mesmos e/ou os outros).

Para aqueles sagitarianos que têm sabido orientar e revestir os seus projectos, capacidades, energias e sonhos com uma abordagem de partilha e com a ambição de contribuírem com as suas capacidades e visões para o enriquecimento da vida dos demais, seja a um nível familiar, relacional, profissional ou mais amplamente social, então o ano de 2008 será basicamente um período em que os seus objectivos e desejos poderão ser aperfeiçoados e tornados mais práticos e adequados à realidade, através de situações e acontecimentos que funcionarão como «ferramentas» de correcção de excessos ou deficiências que possam estar a bloquear uma acção e um pensamento sagitariano positivos e eficazes. Será, neste caso, um ano mais preparatório de futuras realizações do que de recompensa imediata.

Por outro lado, para todos aqueles que se costumam deixar vogar ao sabor exclusivo dos seus próprios interesses e projectos, mais animados por fantasias individuais do que por sentidos e contributos práticos para os outros, o ano de 2008 será uma altura em que terão de reavaliar seriamente esses seus procedimentos e de alterar os padrões de comportamento, certamente movidos pelas exigências externas e pela menor facilidade de manterem sem consequências esses hábitos adquiridos.

E por fim, é sempre bom lembrar que, embora os astros funcionem como indicadores das influências astrais que actuam no ambiente, a vontade e a criatividade humanas, quando bem orientadas, podem ser determinantes das realizações alcançadas. Por outro lado, mesmo que os astros indiciem boas condições de desenvolvimento, se uma pessoa se decidir por caminhos e atitudes erradas, o potencial previsto poderá não se cumprir."

Tirado daqui.

1 comentário:

Maria do Consultório disse...

Pois. A questão é que NUNCA dizem qualquer coisa do género: vai ser um ano merdoso, vais perder o emprego e ganhar fungos na unhas dos pés.E eu sei que isto aconteceu a uma sagitariana. Não eu, mas aconteceu. Intrujões...com franqueza!