quinta-feira, 15 de maio de 2008

City Girl - I HATE BUGS

Enquanto vivi em Portugal, vivi sempre em Lisboa. Foram 20 e poucos anos de vida na grande cidade, a metrópole, a capital! Durante os meus estudos na Universidade, demorava 1h desde casa até à sala de aula em transportes públicos. Detestava aquele desperdício de tempo, apesar de por vezes aproveitar para ler, ouvir música, dormir...
Durante o último ano do curso estive a viver em França. Foram 10 meses numa terriola que nada tinha. Era a fábrica, as casas de quem ali trabalhava (moradias todas iguaizinhas) e mai nada! A cidade mais próxima, a cerca de 15km, já tinha cinemas e restaurantes e mesmo assim aquilo era campo. Era pacato, calmo e adorei. A minha casa era um T1 no 2º e último andar de um edifício da empresa. Ia de bicicleta para o trabalho e dava grandes passeios pelos parques circundantes ao fim de semana.
De regresso a Portugal mudei de casa pouco depois de ter encontrado emprego, mas continuava em Lisboa. Dada a minha pouca sorte, tinha todos os dias de ir até ao Cartaxo pois os escritórios eram lá... Não era uma hora em transportes mas eram 45 minutos a conduzir. Menos mal, ao menos andava em sentido contrário ao trânsito... Além disso, esta casa era bem mais central e tinha metro à porta de casa, coisa que não acontecia na casa anterior. Quando estava bom tempo e podia, andava a pé e tratava do que tinha a tratar. Pouco antes de vir para cá chegava a ir de minha casa ao Marquês do Pombal (o que é um bom esticão).
Devo confessar que a ideia de vir para Londres maravilhou-me e assustou-me. A ideia de necessitar de transportes e muitos carros e poluição não me agradavam. Fiquei muito contente quando me apercebi que a empresa era um pouco fora de Londres e encontrei uma casa a walking distance do novo emprego. Por outro lado, estar numa das maiores cidades do mundo em que tudo acontece deixava-me nas nuvens!
Apesar de gostar de muitas coisas que uma grande cidade oferece, a calma, o silêncio e não ter necessidade de usar um meio de transporte para chegar ao emprego, são coisas a que dou muito valor.
Bem, mas isto tudo porque...
Quem leu os parágrafos anteriores pode pensar que eu sou uma country girl e que gosto da country life. Mas não! E quem conhece este blog e leu este e este posts sabe que aqui a je não se dá bem com flatmates que entram casa a dentro sem serem convidados. Posso listar aqui as palavras que mais detesto:
-ratos
-ratazanas
-aranhas
-baratas
-mosquitos
-moscas
-osgas
-cobras
-lagartas
-lagartixas
Ora viver no R/C de uma moradia com jardim é mais campo que cidade (além de que estou a 30km de Londres, como tal isto não é verdadeiramente Londres). Conclusão, já entraram na minha alegre casinha: 1 rato, 1 mosquito, ca 6 aranhas (umas maiores que outras), 1 mosca (enorme, daquelas absolutamente nojentas!!) e 1 que ainda não consegui determinar. À excepção da mosca que consegui enxotar pela janela, não houve outro ser que saísse daqui vivo. Eu MATO-OS, TODOS (apesar do rato ter sido involuntariamente). Detesto estas animálias e não quero, não tenho e não vou viver com elas! À excepção do rato, a solução é simples e comum: primeiro dou-lhes com o meu amigo Raid e depois aspiro-os. Não é maldade e não tenho qualquer prazer nisso como o Dexter tinha quando matava as suas vítimas. Mato-os porque não gosto deles e aspiro-os porque não lhes quero tocar. It's as simple as that!
Já agora, este é o tal que eu não percebi o que era (e teve de levar com uma porrada de Raid até parar de mexer, raios parta que o bicho era resistente!!). Agradeço a vossa ajuda para determinar o nome desta espécie:
Tem o corpo alongado demais para ser uma aranha, tinha cor de barata mas não era crunchy, tinha tantas patas como uma aranha mas não estavam dispostas como as da aranha...Dúvida existencial!!

8 comentários:

Hands of Time disse...

nhacccccc que nojoooooo! detesto esses bichos, até me arrepiei! Bom fim de semana!

Aisling disse...

Não percebo nada de bichos... Será um escaravelho?!?!
Beijinhos

Dualidades disse...

Os bichos até são simpáticos! :o)

Bom fim-de-semana.

Dualidades JP

Sofia disse...

Isso parece-me uma aranha!

Thunderlady disse...

Se tem 8 patas, o corpo dividido em duas partes, se produz teia ou "seda" e não tem antenas nem asas... é uma aranha, por mais estranha que te possa parecer :)

Filipa disse...

here here..desculpem la bicharocos..mas concordo com a elsita..alias eu em boston com 1 garrafa de RAID matei 3 baratas...arghh..e nao foi a pancada...foi mesmo a utilizar o conteudo..o produto portanto :-)

Anónimo disse...

Coitados dos bichos, não contavam contigo, sua okupa sua squatter, porquê matar a bicharada não te chegava pô-los delicadamente fora?, matas tudo o que te causa repulsa?, sabes que no campo há bichos? não são necessariamente feras e que direito tens tu de os matar? achas que a casa é só tua? basta tirâ-los do teu caminho ou afastá-los não chega?
Não precisas de gostar mas não é preciso matar os pobres bicharocos! Além do mais querias que a tua casa fosse como o interior do frigorífico? Vê o exemplo dos Janaístas http://ohedonista.blogspot.com/2008/04/hecatombe-parte-ii.html
, não é preciso tanto caramba, mas não sejas um cocó histérica da cidade que grita porque viu um peixinho prata ou um corta dedos!
vvgaspar@gmail.com

Headache disse...

a thunder já disse tudo, é uma aranha.

A outra hipótese seria um escorpião, mas como não me parece que aquilo ali sejam pinças...

Afasta lá os bichinhos do caminho, não lhes faças mal :P

Ou então muda de casa, que isso aí não vai melhorar assim tão cedo...

Bejos