quarta-feira, 28 de maio de 2008

Home, bitter sour home (IV)

Para quem acompanha este blog, este título não é uma novidade. Ver I, II e III. Os problemas com esta casa têm sido mais que muitos, sendo os piores a caldeira não ter funcionado com frequência durante o inverno e um rato ter entrado cá para casa. Mas há muitas outras pequenas e médias coisas que me vão "moendo o juízo" e a vontade de sair daqui é mais que muita. A verdade é que me chateia estar tão sozinha. Chegar a casa e não ter com quem conversar, estar longe das amigas que vivem em Slough e à vezes não ter a paciência/força de ir até lá para tomar um café. No inverno a casa estava bastante fria e com frequência a luz "ia abaixo" e tinha de estar a ligar ao meu senhorio para ele fazer reset ao quadro. É que ainda para mais, quando rebenta na zona da cozinha, deixa de haver água para tomar duche porque aquela porcaria é eléctrica. Já para não falar que à conta disso já tive de substituir 4 lâmpadas...
Outros dois pormenores que me têm incomodado têm a ver com dormir. O facto de ter um futon em vez de uma cama, significa que o meu colchão é ultra-fino e ultimamente tenho acordado com dores nas costas. Só para terem uma ideia, a cama da pousada de Amesterdão soube TÃO bem... Como isto é um studio, o espaço é pouco e o frigorífico está localizado na sala, como tal, enquanto a ventoinha está a trabalhar eu não adormeço. Ando agora a ver se arranjo uma cama para substituir o futon, o que melhoraria consideravelmente a qualidade do meu descanso. Contudo, tantos outros problemas permanecerão que não sei se não seria melhor mudar de casa...
Claro que esta casa está a ser alugada por um bom preço, face a tudo aquilo que oferece. Studios e T1s não abundam e normalmente aparecem a preços superiores em ca de 100libras/mês. Partilhar seria uma boa opção, mas tenho pouca vontade de o fazer com pessoas que não conheço. Tenho um colega que está numa casa para a qual se mudou há pouco tempo e a sua flatmate vai sair em final de Julho, pelo que ele procura uma pessoa para ocupar o quarto. Ele é simpático e realmente não ficaria a pagar mais do que aqui. Estou muito indecisa, até porque o meu contrato só acaba em meados de Novembro (se sair antes tenho de dar 2 meses, o que neste caso batia mesmo certo!) e é preciso não esquecer que ao mudar de casa teria de voltar a pagar os custos da agência e trocar as moradas em todo o lado. Por estas e por outras é que quero ter a certeza que, se me vou mudar, é para melhor. A minha cabeça já anda tão à roda que tive de fazer uma lista para me ajudar a decidir.
Realmente Slough (a nova casa) ganha, mas...

8 comentários:

Margarida disse...

Muda! tens de gostar de voltar a casa, mulher! E essa casa é um pesadelo! Eu tb vivi num estudio (em sines) e a cena do frigorifico é mesmo lixada. mas pelo menos tinha uma cama boa :). Beijinhos!

Margarida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wask disse...

entre o transtorno para o teu corpo e bem estar e o transtorno de ter de mudar de morada e pagar os custos da agencia, o que achas??

muda de casa, pah!!!

Tuga em Londres disse...

Muda sim. Eu com a minha grande experiência de mudar de casa a toda a hora acho que não vale mesmo a pena estar-se a viver num local onde não nos sentimos bem em "casa". Assim já terás alguém com quem conversar, vais estar perto do trabalho, do comboio e das lojas todas. Sem dúvida que vale a pena. Força nisso! ******

Sofia disse...

Qual e a duvida?!

Vanessa disse...

Eu não pensava duas vezes.

Paula disse...

Acho que só ganhas em mudar!
:)
BJS!

wednesday disse...

MUDA MUDA MUDA MUDA MUDA MUDA MUDA MUDA MUDA MUDA MUDA MUDA MUDA MUDA!!! :)